terça-feira, 21 de outubro de 2008

PLAYLIST - Última emissão, a 21ª. - 11outubro08




Com esta emissão, a 21ª., dá-se o final, anunciado, do "Recheio, Creme e Cobertura" aqui na Rádio Castrense, chegando assim ao fim o estágio curricular do curso de Ciências da Comunicação da Universidade do Algarve. Mas, como informámos logo no inicio destas emissões, as mesmas irão ser substituidas pelo programa anterior que mantinhamos na Rádio Universitária do Algarve, "Orelha Extra" (podem ouvir as últimas emissões, da primeira fase, aqui: www.orelhaextra.podomatic.com, ou espreitar o blog, que irá voltar actualizado logo que possivel, aqui: www.orelhaextraradioshow.blogspot.com). A "Orelha Extra" vai voltar, e desta vez na Rádio Castrense e na Rádio Universidade de Coimbra, e possivelmente noutras estações radiofónicas; a ver vamos.
Obrigado a todos os organismos e instituições que connosco colaboraram, e principalmente a todos os que nos escutaram, via éter, streaming ou podcast.

- tortoise "seneca" (standards)

- musafir "kalyo" (gypsies of rajasthan)

- polysics "boys and girls" (we ate the machine)

- kingsbury manx "pageant square" (the kingsbury manx)

- becky hobbs "jones on the jukebox" (jones on the jukebox 7'')

- dennis bovell "the grunwick affair" (scientific, higher ranking dubwise/yuh learn!)

- fujiya and miyagi "uh" (lightbulbs)

- macha "until your temples are pounding" (see it another way)

- american music club "it's your birthday" (san francisco)

- josé mário branco "por terras de frança" (margem de certa maneira)

- daedelus "make it so" (love to make music to)

- woven hand "not one stone" (ten stones)

- jeffrey lee pierce "love and desperation" (wildweed)

- the velvet underground "sunday morning" (the velvet underground and nico)

segunda-feira, 20 de outubro de 2008

PLAYLIST - Emissão 20ª.

- julian cope "head hang low" (world shut your mouth)

- tv on the radio "dancing choose" (dear science)

- bako dagnon "lassidan" (titati)

- sleeparchive "continuous tone" (sleeparchive/antti rannisto split)

- janis joplin "try (just a little bit harder)" (anthology)

- red hot chili peppers "universally speaking" (by the way)

- ragga twins "tan so back" (ragga twins step out)

- gun club "sex beat" (fire of love)

- mossu t e lei jovents "mademoiselle marseille" (invente a la ciotat)

- foge foge bandido "borboleta" (o amor dá-me tesão/não fui eu que estraguei)

- ride "chrome waves" (going blank again)

- the bothy band "the kesh jig. give us a drink of water" (the first album)

- osborne "downtown" (osborne)

- tortoise "seneca" (standards)

PLAYLIST - Emissão 19ª.

- the act-ups "a box with friends in it" (play the old psychedelic sounds of today)

- precious bryant "dark angel" (the truth)

- deolinda "movimento perpétuo associativo" (canção ao lado)

- los super seven "cupido" (heard it on the x)

- arthur russell "wax the van" (the world of...)

- plush "no education" (underfed)

- lee hazelwood "dolly parton's guitar" (for every solution there's a problem)

- colossal yes "the honeycreeper smiles" (acapulco roughs)

- louis sclavis quintet "contre contre" (l'affrontement des prétendants)

- toumani diabaté "ismael drame" (the mandé variations)

- head of femur "curve that byrd" (ringodom or proctor)

- at swim two birds "wine destroys the memory" (returning to the scene of the crime)

- osvaldo golijov e dawn upshaw "nani" (ayre)

- the raybeats "tone zone" (guitar beat)

PLAYLIST - Emissão 18ª.

- the clogs "pencil stick" (stick music)

- mu "out of breach" (out of breach-manchester's revenge)

- the zombies "changes" (odessey and oracle)

- sedoum ehl aida "ya moulana" (festival in the desert)

- autistic daughters "rehana's theme" (uneasy flowers)

- rose blanket "rosinha" (our early balloons)

- iron and wine "boy with a coin" (the shepherd's dog)

- the donnas "i don't want to know" (if you don't want me)

- brian eno "golden hours" (green world)

- tenores de bitti "cantu a isterritas" (intonos)

- the modern lovers "roadrunner" (the modern lovers)

- jason collett "hangover days" (idols of exile)

- young marble giants "searching for mr. right" (colossal youth)

- the act-ups "a box with friends in it" (play the old psychedelic sounds of today)

PLAYLIST - Emissão 17ª. - 16agosto08

- flath earth society "ich kann ohne euch nicht seine" (isms)

- josef k "sorry for laughing" ( sorry for laughing)

- bowerbirds "in our talons" (hymns for a dark horse)

- the bloody hollies "mona" (who to trust, who to kill, who to love)

- lou reed "satellite of love" (transformer)

- high places "sandy feat" (03/07-09/07)

- linton kwesi johnson "it noh funny" (independent intavenshan-the island anthology)

- the dismemberment plan "super powers" (change)

- betty harris "mean man" (saturday night fish fry-new orleans funk and soul)

- 90 day man "too late or too dead" (too late or too dead 7'')

- né ladeiras "deusa mulata" (da minha voz)

- jane's addiction "ocean size" (nothing's shocking)

- the clogs "pencil stick" (stick music)

PLAYLIST - Emissão 16ª. - 09agosto08

- felt "penelope tree" (goldmine trash)

- vernon garrett "shine it on" (kent's cellar of soul)

- sigur rós "gobbledigook" (med sud i eyrum vid spilum endalaust)

- mão morta "o jardim" (primavera de destroços)

- wolf parade "call it a ritual" (at mount zoomer)

- carole king "breaking up is hard to do" (breaking up is hard to do)

- hayden "better off inside" (the closer i get)

- yasko argirov "trakiska raceniza" (hot blood)

- roxy music "if it takes all night" (country life)

- health "crimewave" (health)

- woody guthrie "talkin' dust bowl blues" (this land is your land-a proper introduction to woody guthrie)

- xtc "stupidly happy" (apple box)

- vusi mahlasela "when you come back" (when you come back)

- why? "good friday" (alopecia)

- espers "dead queen" (II)

- lucinda williams "get right with god" (essence)

- nick drake "northern sky" (bryter later)

PLAYLIST - Emissão 15ª. - 02agosto08



- mia doi todd "what if we do" (manzanita)

- mississippi sheiks "the world is going wrong" (the best of mississippi sheiks)

- fat freddys drop "ray ray" (based on a true story)

- entrevista a sara serrão do centro de convergencia, na aldeia das amoreiras, em odemira -

- silver jews "aloysius, bluegrass drummer" (lookout mountain, lookout sea)

- john coltrane "locomotion" (blue train)

- aerosmith "mama kin" (aerosmith)

- pigeonhead "keep on keepin' on" (the full stence)

- cocteau twins "wax and wane" (garlands)

- tunng "bullets" (good arrows)

- robert forster "demon days" (the evangelist)

- malajube "pâte filo" (trompe-l'oeil)

- ben charest "les triplettes de belleville" (les triplettes de belleville ost)

sexta-feira, 17 de outubro de 2008

PLAYLIST - Emissão 14ª. - 26julho08

- my brightest diamond "inside a boy" (a thousand shark's teeth)

- virginia rodrigues "noite de temporal" (sol negro)

- gas "tema 1" (konigsforst/nah und fern)

- spaceways inc. "size large" (version soul)

- the mountain goats "sax rohmer pt.1" (herectic pride)

- dead combo "sopas de cavalo cansado" (lusitânia playboys)

- amaailman vasarat "momelukki e mosto leski" (vasaraasia)

- red house painters "new jersey" (red house painters 1)

- fleet foxes "white winter hymnal" (fleet foxes)

- jimmie rodgers c/ a bob sawyers jazz band "my blue-eyed jane" (the singing breakman)

- 23 skidoo "iy" (seven songs)

- the lapse "hachi" (heaven ain't happenin')

- firewater "three-legged dog" (the golden hour)

- jimmy reed "honest i do" (the essential boss man)

- aksak maboul "(mit eine) saure gurke (aus eine urwald gelockt)" (onzen danses pour combattre la migraine)

terça-feira, 29 de julho de 2008

Emissão 13ª.



Há quem não acredite que o número 13 é o do azar, mas aqui para nós foi mesmo, já que a décima terceira emissão do Recheio (a mais recente) não irá ter podcast devido a problemas técnicos que surgiram com a gravação da mesma. Pelo facto, as nossas desculpas!

EcoFest em Odeceixe



Um novo Festival nasce este ano na costa Vicentina, um festival que alia as características naturais e paisagísticas da zona, à música tradicional. Chama-se EcoFest - Festival de Música e Ambiente de Odeceixe, e vai celebrar o património musical, cultural, ambiental, natural e paisagístico, com duas vertentes que se cruzam permanentemente, Música e Ambiente.
O EcoFest decorrerá de 15 a 17 de Agosto em 3 locais: Praia de Odeceixe, Largo da vila e Espaço EcoFest (Recinto de Jogos); os dois primeiros durante o período diurno e o último pela noite dentro.
O Cartaz do EcoFest já está fechado e são muitos os aliciantes para quem visitar Odeceixe entre 15 e 17 de Agosto.Na área da música, um programa dedicado à música folk e à world music com destaque para os concertos de Dazkarieh (dia 15), Rare Folk (16) e tAnirA (17), aos quais se junta uma programação mais completa que começa ao início da tarde no Largo da Vila e dura até altas horas da noite com sessões dos DJ António Pires (Dia 15), DJ Norton (16) e DJ Osga (17).
Muita animação que promete não deixar ninguém indiferente!

Concertos na Capela do Paço Ducal de Vila Viçosa



A Capela do Paço Ducal possui uma acústica muito apreciada, que tem permitido a concretização do projecto de devolver ao Paço Ducal o seu tradicional envolvimento com a música erudita. A materialização desta iniciativa passou pela recuperação e manutenção de espaços e instrumentos.
De realçar a participação de instrumentistas que têm sido garante de qualidade ao longo dos últimos anos, fidelizando públicos e diversificando repertórios. Entre outras propostas, nesta temporada, a tradicional música barroca portuguesa é abordada desde o período pré-barroco até ao séc. XIX e associada à efeméride do segundo centenário da chegada da familia real ao Brasil.
Concertos na Capela do Paço Ducal de Vila Viçosa, com entrada livre, e inico às 21 horas.
25 de Julho - Quarteto Odeon - obras de Elgar, Mendelssohn, grieg, beethoven e Smetana.
29 de Agosto - Recital de canto, guitarra e percurssão - por Ana Leonor Pereira, Fernando Gomes e José Manuel Tavares - modinhas-música portuguesa e brasileira de 1800.
26 de Setembro - Quarteto Odeon - obras de Liszt, Rimsky-Korsakov, Debussy e Mozart.
31 de Outubro - Recital de canto e piano - por Ana Leonor Pereira e António Ferreira - obras de Schumann e Schubert.

Artesanato Pop à mostra em Olhão


“A cultura tradicional é o resultado de uma identidade local e de uma experiência social únicas. A cultura contemporânea toma a forma de produto da vida urbana, da reflexão global, e de uma economia em constante mutação e quase irracional. O popular e o artesanal sofrem as conotações de um passado obsoleto, de objectos com normas estáticas e imutáveis.
Mas tradição é muito mais do que uma colecção de artefactos ou rituais objectificados, pelo contrário, o tradicional comporta mecanismos singulares de transformação, invenção e até de renovação. Compete às disciplinas da inovação, como a arte e o design, catalisar este potencial e desenhar os modos para devolver o "popular" à tradição.”

Eis um excerto da apresentação de DesignForFuture, uma exposição anual de design sustentável, que pode ser apreciada pela terceira vez, mas com novos trabalhos, no Museu da Cidade de Olhão, de 24 de Julho a 19 de Agosto.

Os autores da mostra são o português Álbio Nascimento e a alemã Kathi Stertzig. Dedicam-se, essencialmente, a pesquisar o significado do lar através de culturas, o desenvolvimento sustentável para a cultura material e o design socialmente interactivo. Vivem e trabalham entre a Alemanha e Portugal sob o nome
The Home Project.

Ciclo de cinema ao ar livre

O Cineclube de Faro e a Fundação de Serralves oferecem até 5 de Setembro um ciclo de cinema e vídeo ao ar livre. Esta iniciativa faz parte da programação paralela às exposições de arte contemporânea do Allgarve 08.
Todos os filmes são exibidos às 22 horas, na Fábrica da Cerveja em Faro.
CICLO DE CINEMA
11 de Julho, 22h00 "Andrei Rubliov", Andrei Tarkosvki
18 de Julho, 22h00 "O Desprezo", Jean Luc Godard
25 de Julho,22h00 "Almadraba", António Campos
1 de Agosto, 22h00 "Mouvement of People Working" (Portugal) filme/concerto com a presença de Phill Niblock
8 de Agosto, 22h00 "O Sol do Marmeleiro", Victor Erice
15 de Agosto, 22h00 "Sophia de Mello Breyner Andresen + À Flor do Mar", João César Monteiro
22 de Agosto, 22h00 "O Quadro Negro", Samira Makhmalbaf
29 de Agosto, 22h00 "Perna Vermelha", Hugo Brito
5 de Setembro, 22h00 "Sicília!", Danièle Huillet e Jean-Marie Straub

PLAYLIST - Emissão 13ª. - 26julho08

- nancy sinatra "as tears go by" (boots)
- the bigger lovers "slice of life" (this affair never happened...and here are eleven songs about it)
- joe handerson "johnny come lately" (lush life: the music of billy strayhorn)
- tift merritt "broken" (another country)
- kid koala "more dance music" (some of my best friends are DJ's)
- man man "mister jung stuffed" (rabbit habits)
- rainer ptácek "flashlight" (alpaca lips)
- crystal castles "crimewave" (crystal castles)
- orgone "who knows who" (the killion floor)
- the real tuesday weld "bathtime in clerkenwell" (i, lucifer)
- black mountain "stormy high" (in the future)
- cryptacize "heaven is human" (dig that treasure)
- mory kanté "dimini" matty's II deep allstar mix (afrotronic-afro flavoured club tunes)
- my brightest diamond "inside a boy" (a thousand shark's teeth)

quarta-feira, 23 de julho de 2008

"Colectiva 5"



A Câmara Municipal de Évora inaugurou no passado dia 12 de Julho, pelas 17:30, na Igreja de S. Vicente, uma exposição de pintura, escultura e fotografia intitulada “Colectiva 5”, que reúne trabalhos de 5 artistas plásticos alentejanos: Pedro Pinheiro, João Branco, Maria Carapeto, Paulo Pinheiro e António Antunes.

Pedro Pinheiro (pintor) nasceu em Aljustrel no ano de 1967, mas reside actualmente em Castro Verde e desde 1991 que expõe regularmente ao público os seus trabalhos. João Branco (fotógrafo) nasceu em 1977, é natural de Castro Verde, onde reside, é formador em cursos de fotografia e já realizou diversos trabalhos de fotografia de cena, moda e outras áreas artísticas, em Portugal e no estrangeiro. Maria Carapeto é fotógrafa freelancer, nasceu em S. Pedro do Corval, e estudou fotografia na Cooperativa Árvore no Porto e na Aula do Risco em Lisboa, e fotografia editorial na Universidade de Brighton, no Reino Unido. Paulo Pinheiro (escultor) é natural de Aljustrel, nasceu em 1964, reside em Castro Verde, e já participou em várias exposições individuais e colectivas pelo país, tendo sido inclusivamente distinguido com vários prémios. António Antunes nasceu em 1964 em Mora, onde reside, é pintor e poeta e já apresentou o seu trabalho um pouco por todo o país.

Esta mostra estará patente ao público até ao dia 27 de Julho, com o seguinte horário: terça a sexta-feira das 11:00 às 13:00, e das 15:00 às 19:00; sábados, domingos e feriados só no período da tarde.

BD a fresco na Aldeia das Amoreiras (Odemira)



Miguel Ângelo usou a técnica da pintura a fresco na Capela Sistina. No Alentejo, a “Rota do Fresco” serve de cartaz turístico. Mas sabe como se produzem este tipo de pinturas?
Durante as manhãs dos Sábados de Agosto, faça uma visita às pinturas murais a ser produzidas nos lavadouros da Aldeia das Amoreiras (projecto BD a Fresco) e aprenda connosco sobre a técnica tradicional e histórica do fresco. Segue-se um almoço no Centro Social.
BD a Fresco com o apoio do Programa Juventude em Acção da União Europeia, Câmara Municipal de Odemira e Junta de Freguesia de São Martinho das Amoreiras.

Ponto de encontro: 10h30 no Centro Social da Aldeia das Amoreiras.
Preço: 5€ (com almoço incluído).

Contacto para inscrições (obrigatórias): geral@centrodeconvergencia.org ou 283 925 032.

terça-feira, 22 de julho de 2008

Lagos Jazz 2008



2008 traz-nos então a sétima edição deste Festival, que continua a crescer. Sem a Câmara Municipal de Lagos não haveria LagosJazz, e nem talvez Jazz nesta Cidade. Todos agradecemos: não só nós, mas também o público em geral, pelo que nos tem dado a entender ao longo dos últimos anos. Em 2008 houve mais novidades: a criação da Orquestra de Jazz de Lagos Redux, uma formação reduzida da original de 18 elementos; o programa Jazz Com Todos, com um concerto mensal no Auditório do Centro Cultural de Lagos; o primeiro ano lectivo do AJMMA - Atelier de Jazz e Música Moderna do Algarve...e tudo isto mantendo todas as iniciativas que já realizávamos: Jazz No Hotel, Jazz Na Escola,...

Mas, voltando ao nosso Lagos Jazz, o formato já é conhecido e manter-se-à. O cartel de concertos confirma a linha de diversidade a que já nos habituámos, e o lote de professores é dos melhores de sempre. Este ano há uma importante colaboração com um Festival italiano, em Orsara, que permite, precisamente, o intercâmbio da maioria dos professores que vão ocupar os alunos nesta edição. Orsara faz-se há cerca de cinco anos e utiliza um modelo semelhante ao Lagos Jazz. Vamos então ver o programa que nos espera...

Dia 13 de Agosto, a Orquestra de Jazz de Lagos apresenta o convidado Luís Cunha (trombone). A O.J.L. é a Big Band "cá da terra", mas que já vai tendo muita projecção nacional: além dos Festivais que já percorreu, destacamos, por exemplo, o concerto que deu na Assembleia da República em Fevereiro deste ano. Depois, o concerto para a Ordem dos Advogados, e agora os "Jazz No Hotel" com mais de uma dezena de concertos. A O.J.L. vem de um 2007 cheio de concertos (45 ao todo!) e ao que parece 2008 não será muito diferente! Luís Cunha é o convidado que se segue na lista das dezenas de convidados que já passaram pela O.J.L.. É um jovem trombonista português, "Made in Portugal", pela Escola Profissional de Música de Almada. É, sem dúvida, o mais promissor valor no seu instrumento no nosso País, para a área do Jazz, e estará assim em concerto num repertório, como sempre, preparado especialmente para o efeito, diversificado, e onde não faltarão os grandes standards do cancioneiro americano: os sons de Duke Ellington, de Count Basie, entre outros. A Direcção Musical, como habitualmente e desde o primeiro dia, estará a cargo de Hugo Alves.

Dia 14 de Agosto, Miguel Martins Kaleidoscópio "The Newcomer", um trio liderado pelo guitarrista que lhe dá o nome, e que editou este seu primeiro trabalho em finais de 2007. Trará consigo o contrabaixista Carlos Barretto e o baterista José Salgueiro, ambos nomes incontornáveis do Jazz Português. A música de Miguel Martins está ao nível do que de melhor e mais novo se faz em Portugal neste momento, e "The Newcomer" não fugiu à crítica especializada, sendo destacado. Move-se em conteúdos hard-bop e contemporâneos.

Dia 15 de Agosto, Orsara-Lagos Jazz Summit. O colectivo de professores apresenta-se em concerto, com um "preparado" de temas originais. É sempre um dos concertos mais aguardados neste festival, e vá-se lá perceber porquê... Percebe-se, claro! Antonio Ciacca (USA, piano), Kengo Nakamura (USA, contrabaixo), Ulysses Owen (USA, bateria), Lucio Ferrara (ITA, guitarra), Stacy Dillard (USA, saxofone), Luís Cunha (POR, trombone), Hugo Alves (POR, trompete).
Dia 16 de Agosto, Mulgrew Miller Trio. Um músico que dispensa grandes apresentações: é um dos mais importantes nomes mundiais do piano jazz. Tem uma extensa discografia (de mais de quatrocentas gravações) como líder ou sideman, e é um dos pianistas preferidos entre... pianistas! Foi companheiro de nomes como Woody Shaw, Art Blakey, Benny Golson ou Tony Williams. O trabalho que nos apresenta, numa clara linha hard-bop, é o trio que o tem acompanhado nas últimas tours por esse mundo fora, da América à Europa e países do Sol Nascente.

Dia 17 de Agosto... o dia "D" dos nossos alunos em palco: muitos nervos, alguma confusão... natural, como só seria natural... É uma pequena apresentação daquilo que se trabalhou durante a semana. Não é demais lembrar que já ultrapassámos as três centenas de alunos ao longo destes sete anos, e que desses, muitos foram os que seguiram estudos mais sérios. E foi aqui, no Lagos Jazz, que tudo lhes começou...Hugo Alves (Director Artístico)
WORKSHOPS
Objectivos: 1) Proporcionar aos participantes 4 dias de trabalho, seguidos de 1 de ensaio geral e concerto, de experiências que contribuam para o alargamento e aprofundamento dos seus conhecimentos musicais e, em particular, do Jazz. 2) Experimentação e divulgação do Jazz enquanto género musical. 3) Criação de Combos (pequenas formações) que interpretarão dois a três temas cada, em concerto final. 4) Criação de um combo de Big Band, também para apresentação no concerto final (dependente do número de inscritos e instrumentos).

Destinatários: 1) Todos quantos toquem um instrumento musical e detenham conhecimentos gerais sobre Música. 2) O workshop não restringe instrumentos, mas poderá limitar o número de participantes em função das instalações disponíveis, por forma a proporcionar a melhor qualidade de ensino possível. 3) Serão admitidos alunos "ouvintes", não praticantes de instrumento. 4) Não há limite de idade de inscrição.
Nota: os alunos devem trazer sempre o seu instrumento (à excepção de pianistas e bateristas), bem como estante para partituras.

Programa de Trabalho: de 13 a 17 de Agosto, com aula de Big Band (11:00 às 12:30 - apenas se houver alunos e instrumentação suficientes!), aula instrumento/teórica (14:00 às 15:30), aula de combo (15:30 às 17:00). Dia 17 de Agosto, ensaios gerais e concerto final pelas 22h, com entrega de diplomas.
Nota: os horários podem ser sujeitos a alterações, sendo, nesse caso, os inscritos informados.
Corpo Docente:

Antonio Ciacca (USA, piano/combo). Um pianista de origem italiana, com um invejável percurso na Europa e Estados Unidos, visita este Festival não pela primeira vez. Além dos diversos discos com o seu trio, é de mencionar que costuma também acompanhar a lenda do Jazz: Benny Golson. Estudou com Jaki Byard, Barris Harris e ainda com Steve Grossman, sendo diplomado pelo Conservatório de Bolonha. Actualmente é responsável pelo Departamento de Concertos e Programação do Lincoln Center, em Nova Iorque, instituição liderada pelo trompetista Wynton Marsalis.

Kengo Nakamura (USA, contrabaixo/combo). Natural de Osaka, no Japão, estudou em Boston, na Berklee School of Music. Reside em Nova Iorque, onde tocou e gravou com grandes nomes do Jazz como Antonio Hart, Wess Anderson, Mal Waldron ou Wynton Marsalis. Tem sido distinguido, por diversas vezes, como o melhor contrabaixista japonês da actualidade.

Ulysses Owens (USA, bateria/combo). Tendo iniciado percussão em muito tenra idade, foi no decurso dos seus estudos que definiu o Jazz como a sua linguagem musical, tornando-se um dos importantes nomes da actualidade. Tocou com músicos como Kenny Barron, Regina Carter, Benny Golson ou Christian McBride. Fundou recentemente a sua própria escola de jazz, a Usojazzy.

Lucio Ferrara (ITA, guitarra/combo). Estudou com nomes como Barry Harris, Jim Hall ou Peter Bernstein. A Composição é uma das suas grandes paixões, tendo alguns dos seus temas ganho importantes concursos na Itália. Outra paixão sua é a música brasileira, que já o levou ao Brasil, para colaborar com músicos daquele país. Tocou, ainda, com Greg Burk, Wess Anderson, Kurt Weiss, entre muitos outros...

Stacy Dillard (USA, saxofone/combo). Começou a tocar relativamente tarde, e não vem de uma cidade onde haja muito Jazz, mas depressa chegou à Universidade, onde completou então os seus estudos. É chamado para Nova Iorque por Wynton Marsalis, que o "descobriu". Nunca mais parou. Eric Reed, Roy Hargrove ou Wynton Marsalis são nomes que fazem já parte do seu currículo.

Luís Cunha (POR, trombone/combo). Tendo começado a tocar aos nove anos de idade, estudou com Emídio Coutinho e mais tarde com Joseph Alessi, David Taylor e Scott Hartmann. É hoje uma das maiores promessas do trombone jazz português, se não já uma promessa cumprida! Faz parte de várias formações, como a Big Band do Hot Club de Portugal, a Orquestra de Jorge Costa Pinto, entre muitas outras.

Hugo Alves (POR, trompete, coordenação pedagógica, big band). Começou a tocar aos sete anos de idade, tendo sido autodidacta no seu percurso pelo Jazz. Não obstante, estudou com vários nomes do Jazz mundial como Scott Wendholt, Randy Brecker ou Frank Tiberi. Fundou e dirige a Orquestra de Jazz de Lagos, entre muitas outras formações que lidera. Mais recentemente fundou o AJMMA - Atelier de Jazz e Música Moderna do Algarve, a primeira instituição organizada para o ensino do Jazz no Algarve, com um colectivo de sete professores e em quatro níveis distintos. Participa ainda na Orquestra de Jorge Costa Pinto e lecciona várias workshops anualmente, da qual pode destacar-se a que orientou na ESMAE - Escola Superior de Música e Artes do Espectáculo (Porto).
Informações de bilheteira e Reservas / Tickets Information and Reservations: Centro Cultural de Lagos Tel. 282770450
Local dos Concertos: Centro Cultural de Lagos (Auditório)
Preço por Concerto: dia 13: 8€; dia 14 e 15: 10€; dia 16: 12€; dia 17 entrada livre;
Preço "pacote 4 concertos": 30€ (com direito a uma T-Shirt do Festival)
NOTA: o último concerto apesar de grátis é sujeito a reserva de lugares.

XIV Festival de Jazz de Loulé



A Casa da Cultura de Loulé organiza o 14º Festival Internacional de Jazz de Loulé, que se realiza nos dias 25, 26 e 27 de Julho, na Cerca do Convento, no centro histórico daquela cidade algarvia.
O Festival Internacional de Jazz de Loulé tem 13 anos de história e um vasto portfólio de artistas que, por esta ocasião, já passaram pelo palco de Loulé. É o caso de nomes como Joe Chambers, Frank Mobus, Ray Brown, David Sanchez, Henry Texier, Mariano Steimberg, e os portugueses Bernardo Sassetti, Michael Laurent, Carlos Bica ou Paulo Gomes, entre muitos outros.

O programa do 14º Festival Internacional de Jazz de Loulé é o que se segue:

25 de Julho (sexta-feira, 22h00, Cerca do Convento) Quarteto de Júlio Resende com Perico Sambeat: Júlio Resende (piano), Zé Pedro Coelho (saxofone), João Custódio (contrabaixo) e João Rijo (bateria).
“Uma das mais importantes forças da nova geração de músicos portugueses, o pianista Júlio Resende, foi inicialmente orientado por um dos mais significativos pedagogos do Jazz nacional, Zé Eduardo, prosseguindo os seus estudos com Rodrigo Gonçalves e Pedro Moreira, duas referências do jazz em Portugal. Resende começou por fazer estudos clássicos, cedo descobrindo que não ficava satisfeito em ser apenas um intérprete de peças musicais em que não pudesse improvisar. Decidiu então estudar e trabalhar com os melhores mestres do Hot Clube, New School for Jazz and Contemporary Music, Berklee College of Music e a Bill Evans Academy, entre o tempo que passou na Université de St. Denis, em Paris. “Da Alma” é o seu primeiro disco, constituindo uma estreia muito promissora. Enraízado na tradição, mas com uma abordagem criativa, aberta e moderna, a sua música é brilhante, colorida, sedutora, intrincada e bela. Resende tem um talento natural para a melodia. Podemos dizer que o “futuro” do Jazz em Portugal é agora feito “presente” com este grupo e o seu disco, “Da Alma” ”. (texto da organização).

26 de Julho (sábado, 22h00, Cerca do Convento) Cyminology: Cymin Samawatie (voz), Benedikt Jahnel (piano), Ralf Schwarz (contrabaixo) e Ketan Bhatti (bateria).
“Filha de emigrantes iranianos, a cantora Cymin Simawati nasceu em Braunschweig, Alemanha, sendo uma das grandes revelações do moderno jazz europeu. Estudiosa dos poetas persas dos séculos XI e XII (Hafiz-s Shirazi e Omar Khayyám), é-o igualmente da música erudita, que estudou na Hochschule fur Musik und Theater, em Hanover, e do jazz vocal, que começou a estudar na Hochschule der Kunste, em Berlim. Trabalhou com mestres como Steve Coleman, Mark Dresser, Dianne Reeves e Bobby McFerrin. Com este último, no festival de Braunschweig, interpretou poemas musicados dos autores persas acima referidos. Pela Europa e Extremo Oriente as suas tournées têm-se multiplicado e o seu primeiro disco, Cyminology, per se, é já uma referência. Atestam-no as inúmeras e abonatórias críticas. Por exemplo: “…uma obra-prima do jazz vocal”, Sound and image; “Cyminology é um conjunto de músicas maravilhosamente tocadas. O canto é incrível…a influência do Irão é predominante e a transição para os conceitos do jazz extremamente válidos. Fantástico.”, David Friesen. Cyminology é uma síntese, um equilíbrio possível, entre tradição e modernidade, entre duas inspirações: a de uma música e tradição milenares e, por outro lado, a da liberdade única do jazz. Uma cantora de ascendência iraniana, um pianista francês, um contrabaixista alemão e um baterista indiano: aqui está Cyminology, um projecto que reúne quatro grandes artistas e que prova, através da sua música, que a interculturalidade é hoje uma realidade do nosso quotidiano.” (texto da organização).

27 de Julho (domingo, 22h00, Cerca do Convento) SFJazzCollective: Joe Lovano (saxofone tenor), Miguel Zenón (saxofone alto), Stefon Harris (vibrafone), Dave Douglas (trompete), Robin Eubanks (trombone), Renee Rosnes (piano), Mattew Penman (contrabaixo) e Eric Harland (bateria).
“O SF Jazz Collective é já um nome mítico do jazz contemporâneo, uma verdadeira instituição. É constituído por nomes que dispensam apresentações, alguns deles que já nos visitaram e que todos, interrompem os seus projectos pessoais para se devotarem ao Collective. O grupo distingue-se não só pelo nível dos seus membros mas, sobretudo, pela diversidade dos seus talentos. Além de excelentes instrumentistas, todos são compositores e arranjadores de primeira água. O repertório do grupo contém composições próprias e brilhantes arranjos que contemplam, em cada ano, a música de grandes instrumentistas e compositores do jazz moderno: Ornette Coleman (2004), John Coltrane (2005), Herbie Hancock (2006), Thelonious Monk (2007); este ano será a vez de Wayne Shorter. O SFJazz Collective foi eleito “Melhor Grupo de Jazz Emergente” pela DownBeat, em 2006, e as suas gravações têm estado na lista dos melhores álbuns da National Public Radio e Jazz Times. ” (texto da organização).

Os bilhetes diários para o Festival Internacional de Jazz de Loulé custam 8 e 10 euros (sócios CC e não sócios) e o passe para os 3 dias do festival custa 20 e 25 euros (sócios e não sócios) e pode ser adquirido na Casa da Cultura (por telefone - 289 415 860, ou presencialmente, das 10h00 às 13h00 e das 15h00 às 19h00).

Olhar Picasso



A Árvore está a organizar uma exposição de artes plásticas sob o tema OLHAR PICASSO – Picasso e a Arte Portuguesa do Século XX. O objectivo desta exposição é fazer uma reflexão sobre a influência de Picasso na pintura, escultura, desenho e obra gráfica de artistas portugueses.
Este evento vai decorrer em Portimão, na Sala Expo Arade, de 21 de Agosto a 19 de Outubro de 2008 e são seus promotores a Expo Arade – Animação, Empresa Municipal.
São comissários os pintores Rui Paes e José Emídio com a colaboração dos críticos e historiadores de arte Rui Mário Gonçalves, José Luís Porfírio e Laura Castro, autores dos textos para o catálogo, que colaboram, também, na escolha dos artistas e obras a serem apresentados.
Da exposição fará parte obra original de Picasso que, em conjunto com os textos críticos, melhor traduzirá e expressará a ligação que, a vários níveis, alguns artistas portugueses, desde Amadeo e Almada até aos nossos dias, souberam criar com Picasso.
Serão apresentados cerca de 100 trabalhos entre pintura, escultura, desenho e obra gráfica de autores portugueses que, num momento ou outro da sua carreira terão sido influenciados, de algum modo, pela obra do pintor espanhol.
Está igualmente prevista uma série de conferências sobre o tema, bem como outras actividades paralelas ao acontecimento.
Será editado um catálogo, amplamente ilustrado, onde constarão os textos críticos, reproduções das obras em exposição, notas biográficas dos artistas presentes, etc.

"Paraísos Artificiais" de Manuel Seita


A Câmara Municipal de Aljustrel inaugura no próximo dia 25 de Julho, às 18 horas, a exposição "Paraísos Artificiais", instalação, de Manuel Seita, nas Oficinas de Formação e Animação Cultural.
Este artista multifacetado de Vila Verde de Ficalho desenha, pinta, esculpe e modela. Compositor de volumes, formas e cores, reside e trabalha actualmente em Almodôvar, no Convento, onde dá largas à sua criatividade e onde sonha vir a constituir um centro de artes e criação.
O trabalho que se poderá apreciar nas Oficinas é uma instalação criada especialmente para este espaço e que ocupará todo o edifício.
Diz o autor que o título da exposição remete para o título do célebre livro de Charles Baudelaire e que “a exposição dá-nos a ver um conjunto de obras constituídas por diferentes materiais como a madeira, o vidro, o ferro, a limalha de alumínio, o papel entre outros que, no seu conjunto, criam um lugar artificial”.
O espectador, ao caminhar pelas diferentes salas, descobre pequenos mundos de prazer, o Paraíso, que já existe dentro de si, mas que lhe é revelado a cada momento.

A exposição vai estar patente ao público até ao dia 30 de Agosto.



Património Imaterial do Ervedal



A Fundação Arquivo Paes Teles inaugurou no dia 16 de Julho de 2008, às 19 horas, a exposição Património Imaterial do Ervedal – memórias fotográficas de uma comunidade rural alentejana (1900-1970), um projecto conjunto desta instituição e da Universidade de Évora, através do projecto de investigação MEDINS: Identity is Future: The Mediterranean Intangible Space (FEDER-INTERREG III B MEDOCC).
Este projecto europeu tem como objectivo a catalogação, promoção, valorização e divulgação ao nível internacional, do Património Cultural Imaterial dos territórios da zona Medocc, de modo que este seja salvaguardado do risco de extinção, e ao mesmo tempo seja utilizado como recurso para o desenvolvimento local sustentável.A Fundação Arquivo Paes Teles associou-se a este projecto através de um trabalho de digitalização de fotografias dos álbuns familiares da população do Ervedal e da recolha de testemunhos associados às imagens cedidas, por forma a compreender a história e a individualidade da vila escolhida por Mário Saa para acolher a Fundação Arquivo Paes Teles.Esse trabalho de recolha do Património Imaterial, resultante da admirável colaboração da população do Ervedal, é agora divulgado através da realização de uma exposição que pretende contribuir para a valorização da identidade, dos conhecimentos e das tradições de uma comunidade rural do Sul de Portugal.As fotografias apresentadas, representativas das vivências ocorridas entre 1900 e 1970, remetem-nos para os ambientes do quotidiano, para os ambientes festivos e para o importante papel desempenhado pelo retratista ambulante numa época em que poucas pessoas possuíam uma máquina fotográfica.
Esta exposição vai estar patente no Ervedal até dia 31 de Dezembro de 2008, estando a programar-se a sua itinerância para o ano seguinte, que deverá começar na Universidade de Évora.

Semana da Juventude em Alcácer do Sal



A organização da semana da juventude continua a apostar em bandas que acredita que irão ter projecção nos próximos tempos e são muitos os artistas que durante os três dias vão animar a cidade. The Legendary Tiger Man - dia 1 -, Bunnyranch, Dj Ride Quartet, Party Sheet, The Allstar Project e The Agency - dia 2 -, Kumpania Algazarra, Macacos do Chinês, Stepacide e La Resinance – dia 3 -, são alguns dos nomes que compõem o cartaz deste festival de Verão no litoral alentejano.

O festival faz-se também com artistas locais. A Sociedade Filarmónica Amizade Visconde de Alcácer apresenta, no dia 2, “Afficcion”, e a Sociedade Filarmónica Progresso Matos Galamba actua, dia 3, juntamente com o grupo português Corvos. Logo no primeiro dia da semana da juventude também o Teatro do Rio sobe ao Castelo com a “Crónica atribulada do esperançoso Fagundes”.

Marcam também presença o Grupo Desportivo do Bairro do Laranjal, responsável pelos matraquilhos humanos, e o União Futebol Clube do Bairro do Olival Queimado e S. João com o Futebol 3 de Rua.

Este ano a animação centra-se na zona do Largo da Feira e na Avenida dos Aviadores, mas existirão iniciativas espalhadas por toda a cidade. A semana da Juventude inclui uma zona comercial, uma parede de escalada, Down Hill Urbano, ParKour e Workshops de Dj, graffitti, hip hop e percussão.

Com entrada livre e actividades gratuitas, a semana da juventude providencia ainda uma área de campismo na zona sem ser necessário qualquer pagamento.
Programa
Semana da Juventude 2008
1,2,3 Agosto

DIA 1 sexta-feira

21h Palco Secundário
The Legendary Tiger Man
Teatro do Rio apresenta: Crónica atribulada do esperançoso Fagundes

DIA 2 sábado

22h Palco Principal
Bunnyranch
DJ Ride Quartet
Party Sheet
Sociedade Filarmónica Amizade Visconde de Alcácer apresenta “Afficcion”

18h Palco Secundário
The AllStar Project
The Agency

DIA 3 domingo

22h Palco Principal
Kumpania Algazarra
Macacos do Chinês
Corvos e Sociedade Filarmónica Progresso Matos Galamba apresentam “Os Corvos”

18h Palco Secundário
Stepacide
La Resinance

Actividades dias 2 e 3
Down Hill Urbano
Parkour
Workshop DJ
Graffitti
Hip Hop
Percursão
Matraquilhos humanos
Futebol 3 de Rua

"Transurbana" de Luís Campos



Transurbana" é uma exposição integrada na retrospectiva “LUÍS CAMPOS>Obras 1982-2008 - Fotografia & Vídeo”. Sobre ela, João Fernandes escreveu: «Transurbana é um projecto fotográfico de Luís Campos realizado em 1994, constituído por diversos trípticos de fotografias montadas sobre alumínio, nos quais encontramos retratos de pessoas anónimas enquadradas em não menos anónimos contextos suburbanos da região de Lisboa. A tradição formal e religiosa do tríptico encontra-se subvertida por uma relação de identidade e de indiferenciação. Esta relação exemplifica a rotina da integração dos habitantes de uma cidade nos espaços aparentemente neutros que esta lhes apresenta como territórios impessoais. O processo fotográfico permite a revelação de pessoas e paisagens que os ritmos contemporâneos vulgarizam e invisibilizam. São pessoas retratadas numa situação fugaz que lhes interrompe o quotidiano mas não lhes desmente o quotidiano. Gente “de todos os dias”, mas não gente banal. Só é banal quem se deixa canibalizar pela banalidade que lhe impõem, como todos sabemos no nosso íntimo.»
No Centro de Artes de Sines, de 19 Julho a 20 de Setembro.
Todos os dias, 14h00-20h00.
Parceria: O Museu Temporário / CAS.
Entrada livre.

Apresentação do livro: “A Tradição Lendária de Afonso Henriques e as Memórias do Rei Fundador em Castro Verde”


“A Tradição Lendária de Afonso Henriques e as Memórias do Rei Fundador em Castro Verde” é o título do trabalho de Maria de Lourdes Cidraes, edição da Câmara Municipal de Castro Verde. Este trabalho analisa de uma forma aprofundada a tradição lendária em torno da coroação de D. Afonso Henriques, tendo como ponto de partida a lenda do Milagre de Ourique e o mito fundador português.Maria de Lourdes Cidraes é investigadora do Centro de Tradições Populares Portuguesas, onde coordena o projecto “Imaginário Nacional Português”. Membro da Direcção da Revista Lusitana, foi professora de Cultura Portuguesa na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, onde apresentou a tese de doutoramento “O Espelho Nebuloso. A mitologia nacional portuguesa e o teatro de António Patrício”, em 1999.Autora de várias dezenas de artigos científicos e do livro “Os Painéis da Rainha”. A apresentação pública da edição contará com a participação do Grupo Coral “Os Ganhões de Castro Verde” que interpretará modas, testemunhos da nossa oralidade, cuja temática bebe na mítica batalha.

Na Basílica Real de Castro Verde, no dia 14 de Julho, pelas 18h00.

11ª edição | Verão Arte Contemporânea em Sines



No Centro Cultural Emmerico Nunes, no Espaço Devoluto, edifício no centro da cidade perto do CCEN.
Exposições (Publicação de Jornal de Exposição Parte I ) - 12 Julho a 17 Agosto
Exposições (Publicação de Jornal de Exposição Parte II ) - 22 Agosto a 30 Setembro
Horário de exposições: Segunda a Quinta das 15h às 19h
Sexta e sábado das 19h às 23h (encerra ao domingo)

Actividades:
Colagem de cartazes de divulgação da residência e exposições;
Biblioteca mínima sobre Paisagem (cada um dos Artistas irá escolher 4 livros dentro do espírito da exposição “Paisagem e Povoamento” que irá depositar no CCEN para consulta durante o decorrer das Exposições) - Entre 11 de Julho e 30 de Setembro);
Conversa com os artistas/visitas guiadas (3 visitas por exposição – 1ºExposição 19 e 26 de Julho e 2 de Agosto: 2 º Exposição; 30 de Agosto e 6 e 13 de Setembro);
workshop da Lomo 9 e 10 de Agosto, os resultados serão apresentados dia 22 de Agosto conjuntamente com a Exposição Parte II;
Workshop fotografia “ Introdução à Fotografia “ - 3ª Semana Setembro;
Workshop de 1 dia - “ Fotografia, Desenho e Pintura na Paisagem” - 28 de Setembro;
Apresentação do catálogo/Publicação de Jornal de Exposição Parte III / Conferência - 27 de Setembro;
Visitas para Escolas com presença de um dos Artistas - 3º Semana de Setembro.
Mais informações atravês do telef. 269 630 665, ou email: girp@mun-sines.pt.

La Fura Del Baus em Portimão!


Grupo de teatro catalão que se notabilizou pelos seus espectáculos polémicos e visualmente poderosos. Fundado em 1979, começou por fazer espectáculos de rua, mas ganhou alguma projecção interna com a peça Lenguaje Furero (1983), que se inseriu num ciclo mais amplo de espectáculos a que apelidaram de Accions.
Com estes espectáculos, imprimiram um novo conceito teatral alicerçado na utilização de numerosos recursos cénicos como música, dança, pirotecnia, uso de materiais naturais e interacção com o espectador, criando uma simbiose entre actor e autor, fundindo-se numa mesma criação colectiva.
Confirmada a presença desta companhia no 14.º Festival da Sardinha, em Portimão, no próximo dia 8 Agosto de 2008, para apresentar o espectáculo “Naumaquia” e à semelhança do que sucede na grande maioria dos espectáculos realizados por esta companhia, torna-se imprescindível a angariação de voluntários, com vista à elaboração dos gigantescos cenários humanos. Toda a informação e pré-inscrição on-line aqui.

Vilatone - Vilamoura mixed media and music festival 2008



Entre 19 de Julho e 15 de Setembro nas ruínas romanas do Museu Arqueológico do Cerro da Vila em Vilamoura, numa iniciativa inédita da Inframoura, vai ser possível apreciar a instalação The Storyteller de João Pedro Vale, um projecto que parte da estrutura arquitectónica pré-existente da antiga vila romana. Em simultâneo e como parte integrante do programa da primeira edição do VilaTone - Vilamoura Mixed Media & Music Festival - estarão ainda patentes ao público cinco instalações sonoras da autoria de Fernando Fadigas e Miguel Sá. O festival VilaTone apresentará um cartaz variado de concertos e DJ's, programado pela editora/promotora variz.org. A instalação/concerto MON(o)RCHESTRA, abre o evento a 19 de Julho (20h) e consiste numa performance inédita de Nuno Rebelo, António Chaparreiro, Peter Bastien, Rui Alves, João Castro Pinto, Sei Miguel, Fala Mariam, Pedro Gonçalves e Rui Viana, idealizada por Fernando Fadigas e Miguel Sá. Os instrumentistas comunicarão entre si dispersos pelas ruínas romanas do Cerro da Vila e ligados a amplificadores (mono) independentes. Na mesma noite PAULO RAPOSO mostra "Claps", peça composta e desenvolvida a partir do som de pedras de diferentes formas e tamanhos, estudando a topografia e a densidade dos movimentos geológicos em termos de amplitude sonora. JOÃO AGUILAR é o DJ de serviço. A 12 de Agosto no Nikki Beach (23h), decorre a festa de lançamento do catálogo da exposição, com um 'live act' do sul-africano PORTABLE, que tem conquistado diferentes públicos com o seu tecno afro-futurista, e que apresenta em primeira mão o seu último disco "Knowone Can Take Away Release" (Perlon). Os DJ's TRA$H CONVERTERS e VASCO FORTES completam o programa deste dia. Finalmente, a 23 de Agosto (21h30) no Museu Cerro da Vila, os WHIT - quarteto puramente centrado no gira-disquismo (vulgo pratos de vinil) - com o improvisador TRAVASSOS, precedem os concertos de FERNANDO RIBEIRO e VICTOR GAMA. Ribeiro interpretará "O Mar e os Pescadores", um trabalho conceptual assente em fontes sonoras recolhidas na zona envolvente da Ria Formosa. Enquanto que Gama - autor do disco Pangeia Instrumentos, lançado por Aphex Twin na Rephlex Records - vai apresentar "SOL(t)O", uma paleta sonora por vezes hipnótica e etérea, outras dinâmica e tempestuosa. Construída a partir de elementos percussivos e arpejos de cordas, explora as fronteiras entre elementos folk tradicionais, electrónica e música experimental.
Entrada Livre!

PLAYLIST - Emissão 12ª. - 19julho08

- shearwater "rooks" (rook)
- compilação cambodjan rock, da década de 70, e sem o nome das bandas
- blind boy fuller & floyd council "if you don't give me what i want" (blind boy fuller 1935-1938)
- patti smith "free money" (horses)
- salah ragab and the cairo jazz band "egypt strut" (egyptian jazz)
- garland of hours "brick eyes" (the soundest of serum)
- high on fire "fury whip" (death is this communion)
- labradford "disremembering" (prazision)
- the j's with jamie "cotton fields" (the j's with jamie)
- the do "queen dot kong" (a mouthful)
- flying lotus "dance floor stalker" (reset ep)
- nacy sinatra "as tears go by" (boots)

segunda-feira, 14 de julho de 2008

Oferta de 1 bilhete p/ o Festival Paredes de Coura


Está a decorrer no Café Kiosk, em Castro Verde, ao Sábado à noite, um passatempo com oferta de um bilhete para o Festival Paredes de Coura. Dirijam-se ao mesmo local, que fica em frente ao Cine-Teatro Municipal, informem-se e participem. O sorteio será no Sábado, dia 26 de Julho.

A Barreira do Som: Seminário "Música, cultura e nação"



Desde há alguns anos, os sons que nos vão chegando dos quatro cantos do mundo têm mudado de estatuto. O interesse etnográfico pelas práticas musicais dos povos não-europeus foi pouco a pouco sendo substituído pelo aqui e agora de uma nova experiência de escuta, que se quer aberta à diversidade das práticas sonoras, para lá das fronteiras políticas e culturais. É a esta tendência, a este ideal de uma música "sem barreiras", que se tem dado o nome de "world music".Estranhamente, este fenómeno tem merecido pouca reflexão por parte das ciências humanas, e em particular pelas que se dedicam precisamente ao estudo das práticas musicais. Várias razões explicam este incómodo:por um lado, a "world music" foi antes de mais uma invenção da indústria cultural, reunindo um universo heteróclito de práticas musicais, e, por outro, nela confluem e se projectam um conjunto confuso de discursos de estatuto muito diferente (pós-modernismo, multiculturalismo, New Age, ecologia, pacifismo, ajuda humanitária, direitos humanos, etc.). As tensões que percorrem esta nova maneira de ouvir e fazer música são, no entanto, fundamentais para a compreensão da nossa escuta contemporânea. O que é a "música do mundo"? Uma procura de autenticidade ou um fascínio pelo híbrido? Uma aposta na diversidade ou uma tendência para a normalização? A recusa da música comercial ou a criação de um novo mercado discográfico? Qual a sua relação com as novas tecnologias de composição e de escuta? De onde vêm, qual a sua história, quais as suas raízes? Que efeito têm nas identidades musicais nacionais? E o que é isto de identidades musicais nacionais? E de que "mundo" nos falam estas músicas? O da economia neo-liberal globalizada, ou o das resistências alter-mundialistas? Do fim das barreiras entre os povos ou do refúgio identitário? Este encontro pretende reunir especialistas da etnomusicologia, da musicologia e de outras ciências sociais para discutir algumas das questões levantadas pela ambiguidade deste processo, associando igualmente à discussão os diferentes actores – músicos, críticos ou programadores – que têm procurado trazer e difundir as "músicas do mundo" no nosso país. [Manuel Deniz Silva]
No Centro de Artes de Sines (CAS), dia 16 de Julho. Uma organização da Câmara Municipal de Sines e do INET (Instituto de Etnomusicologia da Universidade Nova de Lisboa) com a coordenação científica de Manuel Deniz Silva. Entrada livre.
12h00-13h30: O QUE É A "WORLD MUSIC"?
- Manuel Deniz Silva (INET-MD): Globalizações musicais
- Pedro Moreira (INET-MD): “Gravando a diferença": uma perspectiva histórica da World Music
15h30-17h30: MÚSICA, CULTURA E NAÇÃO
- Salwa Castelo Branco (INET-MD): Os processos de folclorização musical em Portugal
- Nuno Domingos (SOAS, Londres): Produção cultural e Ideologia: o caso da ópera do Trindade (1963-1975)
- José Neves (ICS-UL): Um Mundo de Culturas: Fernando Lopes-Graça e outros Intelectuais Comunistas
18h00: Mesa-Redonda: Música Portuguesa e globalização
com José Mário Branco (músico), Chullage (músico), Pedro Rodrigues (musicólogo e jornalista do Público).

Serões em torno da Fotografia


A Câmara Municipal de Évora/Divisão de Assuntos Culturais, através do Arquivo Fotográfico, retoma em 2008 os “Serões Fotográficos”, uma actividade que iniciou no ano passado com o objectivo de promover a fotografia em geral e divulgar o acervo do Arquivo em particular.
Acompanhados por Maria Eugénia Reya Campos, primeira fotógrafa portuguesa (século XIX), os visitantes conhecerão o núcleo museológico do arquivo e ficarão conscientes da importância da nossa memória visual.
A acontecer no dia 23 de Agosto, pelas 9:30 horas, no Arquivo Fotográfico. Inscrições prévias pelo telefone 266 777 100, ou pelo email cmevora.projeducativo@evora.net.

Este evento contará com a estreia da nova peça do teatro de marionetas do Trulé, que apresentará “Teatro à la minuta”, uma produção do marionetista Manuel Dias. Até lá poderá ver AQUI o filme do “Teatro à la minuta”!

PLAYLIST - Emissão 11ª. - 12julho08



- the great lesbian show "mensagem de barzabu" (you're not human tonight)

- projecto fuga "de fugida" c/ j. p. simões (01)

- entrevista com pedro pereira do projecto fuga -

- projecto fuga "rainy trip" c/ adolfo lúxuria canibal (01)

- a hawk and a hacksaw "serbian cocek" (a hawk and a hacksaw & the hun hangar ensemble)

- any trouble "yesterday's love" (where are all the nice girls?)

- kayo dot "clelia walking" (blue lambency downward)

- doctor rockit "tape measure" herbert's metric mix (secondhand sounds - herbert remixes)

- billy strayhorn "pick side" (lush life)

- band of horses "no one's gonna love you" (cease to begin)

- the last poets "mean machine" (this is madness)

- shearwater "rooks" (rook)

quarta-feira, 9 de julho de 2008

Projecto Fuga


Vai para o ar, na emissão do Recheio, no próximo sábado portanto, a entrevista que fizemos com o mentor do Projecto Fuga, Pedro Pereira, banda que acaba de editar o seu álbum de estreia intitulado "01" e que conta com ilustres convidados como J. P. Simões, Teresa Gabriel, Adolfo Lúxuria Canibal, Ana Deus, Fernanda Takai, entre outros.

terça-feira, 8 de julho de 2008

"Na Cara" de Léo Cartouche



Leo Cartouche (Jens Altheimer) vive em Portugal desde 1987. Nascido na Alemanha, cedo deu início a um percurso artístico polifacetado, envolvendo malabarismo, dança, manipulação de objectos, sapateado e teatro de rua. Depois de estudar teatro físico e de gesto na escola Jacques Le Coq, instala-se em Lisboa, onde desenvolve trabalho como performer e criador teatral, inspirados nas técnicas circenses, acabando por se associar ao Chapitô neste conceito de Teatro Circo. Leccionou técnicas circenses na Escola Profissional das Artes e Ofícios do Espectáculo (Chapitô) em Lisboa, e dá formação nas áreas de Novo Circo e Teatro Físico. Do seu currículo constam apresentações nacionais e internacionais, em França, Alemanha, Itália, Austrália, entre outros.
Leo Cartouche apresenta-nos a sua última criação, “Na Cara”, uma comédia onde as técnicas circences se cruzam com as práticas do improviso. Neste espectáculo Leo Cartouche procura questionar os comportamentos estereotipados do público jogando com o imprevisto e com a surpresa. Os seus espectáculos primam por uma extrema mobilidade e portabilidade, como também por uma forte interacção com o público, sempre surpreendentes e repletos de truques e efeitos circenses.
Dia 12 de Julho, na Sociedade União Montoitense, em Vila Nova da Baronia, pelas 19 horas, numa organização do Festival Escrita na Paisagem (http://www.escritanapaisagem.net/2008/destaques_08.asp).

Coisas do Tango



O Quarteto em Mim apresenta as “Coisas do Tango” numa noite partilhada com o público e com a promessa de uma experiência intensa.É assim o tango, que se insinua na sensualidade da música, que invade e inebria, que inspira sentimentos em cada um e que faz sentir forte e esmagador o poder da cumplicidade de cada música, cores, palavras e passos… num ambiente que só existe até o tango acabar.À poderosa sensualidade das cordas e do piano juntam-se, como habitualmente, os passos da Ana e do Pedro Candeias e a magia do acordeão do Ricardo Alves. O encontro faz-se à meia-luz no Pax Julia, no dia 12 de Julho, pelas 21.30 horas.

Festival Músicas do Mundo em Sines



O Festival Músicas do Mundo de Sines assinala dez anos em 2008 com o programa mais extenso da sua história. São quarenta espectáculos e iniciativas paralelas repartidos por quatro palcos montados na aldeia de Porto Covo (junto ao Porto de Pesca) e na cidade de Sines (Centro de Artes de Sines - CAS, Avenida Vasco da Gama e Castelo). Em relação a 2007, as principais novidades são o reforço do programa no Centro de Artes, passando a haver também concertos nocturnos na zona exterior, e a inclusão de um segundo concerto na madrugada de música junto à praia, na Avenida Vasco da Gama. O pai do rock chinês, Cui Jian, a diva da música indiana, Asha Bhosle, e o grupo seminal do movimento hip hop, The Last Poets, são três destaques do programa.

CONCERTOS

Quinta-feira, 17 de Julho
Sines
19h00
Exterior do Centro de Artes
Siba e a Fuloresta (Brasil)
Livre
22h00
Auditório do Centro de Artes
Bassekou Kouyaté & Ngoni Ba (Mali)
10 €
00h00
Exterior do Centro de Artes
Serra-lhe Aí!!! & Os RosaLES (Galiza)
Livre

Sexta-feira, 18 de Julho
Porto Covo
21h30
Porto Covo - Junto ao Porto de Pesca
A Naifa (Portugal)
5 €
23h00
Herminia (Cabo Verde)
00h30
Hazmat Modine (EUA)

Sábado, 19 de Julho
Porto Covo
21h30
Porto Covo - Junto ao Porto de Pesca
Flat Earth Society MEETS Jimi Tenor (Bélgica / Finlândia)
5 €
23h00
The Last Poets (EUA)
00h30
Enzo Avitabile & Bottari (Itália)

Domingo, 20 de Julho
Porto Covo
21h30
Porto Covo - Junto ao Porto de Pesca
Danças Ocultas (Portugal)
5 €
23h00
Asha Bhosle (Índia)
00h30
A Tribute to Andy Palacio feat. Special Guests (Belize / Honduras)

Segunda-feira, 21 de Julho
Sines
22h00
Auditório do Centro de Artes
Moskow Art Trio (Rússia / Noruega)
10 €
23h30
Lo Còr de la Plana (Occitânia)
01h00
Exterior do Centro de Artes
Danae (Portugal)
Livre

Terça-feira, 22 de Julho
Sines
22h00
Auditório do Centro de Artes
Iva Bittová (Rep. Checa)
10 €
23h30
Moriarty (EUA / França)
01h00
Exterior do Centro de Artes
Dead Combo (Portugal)
Livre

Quarta-feira, 23 de Julho
Sines
21h30
Castelo
Waldemar Bastos (Angola)
10 €
23h00
VINICIO CAPOSSELA (ITÁLIA)
00h30
Justin Adams & Juldeh Camara(R. Unido / Gâmbia)
02h30
Av. Vasco Gama
Anthony Joseph & The Spasm Band feat. Joe Bowie (Trinidad / Reino Unido / EUA)
Livre

Quinta-feira, 24 de Julho
Sines
19h30
Av. Vasco Gama
Mandrágora & Special Guests (Portugal / Bretanha)
Livre
21h30
Castelo
Marful “Salón de Baile” (Galiza)
10 €
23h00
Toto Bona Lokua (Antilhas Francesas / Camarões / RD Congo)
00h30
Orchestra Baobab (Senegal)
02h15
Av. Vasco Gama
Silvério Pessoa (Brasil)
Livre
03h45
Toubab Krewe (EUA)

Sexta-feira, 25 de Julho
Sines
19h30
Av. Vasco Gama
Rachel Unthank & The Winterset (Reino Unido)
Livre
21h30
Castelo
Asif Ali Khan & Party (Paquistão)
10 €
23h00
KTU (Finlândia/EUA)
00h30
Cui Jian (China)
02h15
Av. Vasco Gama
Firewater (EUA)
Livre
03h45
Nortec Collective presents Bostich and Fussible (México)

Sábado, 26 de Julho
Sines
19h30
Av. Vasco Gama
The Dizu Plaatjies’ Ibuyambo Ensemble (África Sul)
Livre
21h30
Castelo
Koby Israelite (Israel / Reino Unido)
10 €
23h00
Rokia Traoré (Mali / França)
00h30
Doran - Stucky - Studer - Tacuma (Irlanda / Suíça / EUA)
02h30
Av. Vasco Gama
JEAN-PAUL BOURELLY MEETS MELVIN GIBBS & WILL CALHOUN (EUA)
Livre
04h00
Boom Pam (Israel)

Mais informações em: http://www.fmm.com.pt/

Festival 7 Sóis, 7 Luas - S. Teotónio, Odemira



Integrado na programação da Faceco 2008, vamos ter mais uma edição do Festival 7 Sóis, 7 Luas, em S. Teotónio, Odemira, nos próximos dias 18 e 19 de Julho,com as bandas Kamafei, de Salento e Maracaibo de Espanha, estes no dia 18, e no dia 19, os Lautari, da Sicilia.
Contacto: telef.: 283 320 900; www.7sois.eu

"Splash" pela Companhia de Teatro do Montemuro



A Companhia de Teatro do Montemuro apresenta em Castro Verde, na Praça da República, no dia 18 de Julho pelas 21.30 horas, a peça "Splash".

Seis personagens em momentos de verdade, humanidade e delírio arrastam o público para um mundo de encantamento e farsa. Construído com base na técnica de máscara e Commedia dell Arte, “Splash” é um espectáculo acessível mas rigoroso, divertido mas exigente, sempre pautado pela música ao vivo.Construído com base na técnica de máscara e Commedia dell Arte, “Splash” é um espectáculo acessível mas rigoroso, divertido mas exigente, sempre pautado pela música ao vivo.
O Teatro do Montemuro nasceu em 1990 como Companhia Profissional de Teatro, de vocação itinerante. O desafio dos membros da equipa é criar es pectáculos únicos, a partir de textos originais, inspirados no mundo que os rodeia. O texto e as palavras não são as únicas linguagens utilizadas nos espectáculos. Os cenários, adereços, máscaras, música e emoção: tudo constitui uma complexa linguagem teatral, para ser compreendida por diferentes públicos o que permite a cada espectador interagir com o espectáculo da maneira que quer e da maneira que mais lhe agrada.

Contactos: Telefone: 286 320 040; E-mail: sociocultural@cm-castroverde.pt

2ª. Mostra de Cinema Documental


(imagem do filme "O Céu Gira" de Mercedes Alvarez)

No passado dia 27 de Junho, às 22 horas, a Câmara Municipal de Aljustrel deu início à 2.ª Mostra de Cinema Documental que se prolongará durante o mês de Julho, no pátio do Museu Municipal.
Nesta primeira sessão foi exibido o filme de Diana Andringa e Flora Gomes "As duas faces da Guerra". Este filme retrata o conflito na Guiné, que entre 1963 e 1974, opôs o PAIGC às tropas portuguesas e que é visto de perspectivas diferentes por guineenses e portugueses: luta de libertação para uns, guerra de África para outros.
A segunda sessão, a 11 de Julho, será subordinada ao tema: “Mundos em extinção” e irá apresentar os filmes Gentes do Mar e Praia de Monte Gordo.
O primeiro, "Gentes do Mar" de Dânia Lucas fala-nos, como o nome indica, das gentes do mar que rodeadas por águas instáveis, mas sempre com fé, lutam pela sobrevivência de cada homem, esperançadas que o dia de amanhã lhes traga mais do seu ganha-pão. Um filme premiado nos VIII Encontros de Viana – Cinema e Vídeo e no Festival de Curtas de Vila do Conde.
O segundo, "Praia de Monte Gordo" de Sofia Trincão e Óscar Clemente, retrata a vida na praia de Monte Gordo, onde à sombra dos prédios de apartamentos turísticos, ainda persiste uma comunidade piscatória. Este documentário regista a actividade existente na praia ao lon)go de um ano.
Por fim, no dia 25 de Julho, o "Céu Gira" é o último filme a ser exibido nestas sessões no pátio do Museu. Neste filme, a autora, Mercedes Alvarez volta às suas origens, na aldeia de Soria em Espanha, Aldealseñor, e assiste ao final desta terra onde só já vivem 14 habitantes, ao mesmo tempo que procura recuperar a primeira imagem do mundo: a da infância. Este filme foi galardoado com o prémio de Melhor Filme nos Festivais de Roterdão, de Paris e de Buenos Aires.

A 2.ª Mostra de Cinema Documental é uma realização da Câmara Municipal de Aljustrel, em parceria com a APORDOC – Associação Portuguesa pelo Documentário (http://www.apordoc.org/) e o apoio de Ervilha Maravilha – produção audiovisual (http://www.ervilhamaravilha.com/).